terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sem lero-lero

Flickr  - galeria de LauReis 

E os pequenos vieram se despedir de mim e da irmã Laura. Algo bem rápido, na sexta-feira da semana passada.
Dedé voltou a trabalhar e se mudou para uma cidade no interior de São Paulo com a família.
E olha, vou morrer de saudade dos pequenos. Eu não os via toda semana, mas sabia deles todos os dias. Laurinha ia almoçar na casa do pai e vinha à tarde com as novidades de Ana Clara e Heitor. Escutei cada um dos casos com muita atenção e "vi" o desenvolvimento dos irmãos de minhas filhas. Não perdia nada. Agora, nem sei como vai ser. Meio que um vazio.
Nessa despedida rápida, o mais estranho foi que Ana Clara, sempre a mais "ihhh, Tia Rosana", me deu um abraço longo e ficou um pouco no meu colo. Aceitou beijos, cheiro e respondeu que sim, que sentiria a minha falta. Meio tímida, mas respondeu. Essas perguntas imbecis que adulto faz.
E lá fui eu perguntar a mesma coisa pro Heitor: "você vai sentir minha falta, Heitor, quando estiver lá longe?" Ele só me olhou de banda...rs
Voltei a perguntar: "quando você estiver lá, Heitor, vai sentir falta da Tia Rosana? Vai ter saudade?"
Nova olhada e a resposta, na bucha: "Não sei, como vou saber? Não tô lá ainda, tenho chegar primeiro pra ver."
E né? Quem mandou fazer ???

Um comentário:

Taffarel Brant disse...

:'(

Ai, que aperto no tum-tum.