terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ele não entendia nada - postagem temática

“Você está confundindo as coisas”, ela disse. E deu por encerrada aquela discussão imbecil, sem pé nem cabeça.
Era sempre assim, nos últimos tempos. Por qualquer razão se desentendiam e, agora, por mais que tentasse explicar que a porta bateu por causa do vento forte que veio da janela, ele diria que não; diria que ela, num momento infantil, achou melhor se trancar no quarto do que resolver mais uma pendenga.
E a pendenga era: iam pra casa dos pais dele de carro ou avião?
Ela sugeriu ir de carro, pois o caminho era um espetáculo e, agora, com a nova máquina, poderiam tirar lindas fotos.
Ele “cismou” que ela queria adiar a chegada na casa da sogra. “Como assim? Eu adoro sua mãe, tá louco?”.
“Adora nada”, ele falou, e prosseguiu irritado: “ontem você dizia pra minha irmã que ela tava de mentirinha, eu ouvi.”
"Você ouviu a conversa entre mim e sua irmã? mas você nem sabe de que mentirinha se tratava! Nunca ouviu falar em mentira azul?” ela falou tudo de uma só vez; estava intrigada e não acreditava no rumo daquela conversa. Vontade grande de deixar tudo limpo.
“E mentira agora tem cor hahahaha não me faça rir. Ir de carro, tirar fotos é também uma mentira azul?”
Pronto!! Como explicar que combinavam uma festa surpresa pra ele, se era surpresa? Como contar que a mentirinha da qual ela e sua cunhada falavam foi a que sua sogra contara ao seu amado filhinho, seu atual marido cricri, pra que ele viajasse sem muito reclamar? Porque com a mamãe doentinha ele não resistiria e faria a segunda viagem no mês.
Achou melhor ficar quieta, sorriu e disse com voz calma, imaginando dar certo: “fica frio, um dia saberá do que se trata, você está confundido as coisas.”
Foi então que saiu da sala, abriu a porta, veio o vento... o marido atrás, e aquela frase, como num eco... ficou ali, martelando sua cabeça: “você está confundindo as coisas”...
Ela se sentia cansada dessa confusão que se tornara rotineira; de ter que explicar tudo, várias vezes, até que ele entendesse. Nem sempre foi assim, ela se recordava bem.
Era a segunda vez naquela hora que dizia a frase maldita; a centésima, naquela semana; e sabe lá quantas mil, nos últimos meses.
Respirou fundo, pensou intensamente sobre, abriu as gavetas e começou a tirar suas roupas. Do maleiro, pegou a mala maior.
Ele percebeu aquela movimentação e: “não acredito que a menininha resolveu, de última hora, que vamos de avião. Não queria ir de carro?”
Ela parou o que fazia: “falei que vou de avião?”
Ele veio disparado: “ué, você não está arrumando as malas agora? O avião sai daqui três horas. Se formos de carro, as malas podem ser organizadas mais tarde, como sempre fazemos... e não me diga de novo que estou confundindo as coisas”.
Ela terminou de arrumar as malas, olhou séria pra ele e: "tá confundindo as coisas sim, vá você sozinho pra casa de sua mãe, depois ligo e explico a ela o porquê, pois pra você eu cansei de me explicar. Tô fora desse casamento. Fora e, por favor, não confunda as coisas, isso não é mais só uma briguinha; é separação.”
Cansada daquela atual e triste rotina, pegou as malas, saiu do quarto e disse, por fim: “entendeu agora, porque você não quer que eu desenhe, quer?”
.

Este post faz parte de um projeto de Rafael Gloria, do “Blog sintonizados”, e teve como regra -neste mês de aniversário do Sintonizados - que frases fossem indicadas por cada um dos participantes do blog para serem a primeira frase do post de outro participante. As frases sugeridas foram sorteadas e eu sai com “Você está confundindo as coisas”, de Débora, desse blog aqui.
.
A imagem eu tirei daqui
,

4 comentários:

Sr.Apêndice disse...

E depois relacionamentos "não são" complicados... Aliás, isso já virou um sinônimo!
Muito bom o texto, uma ilustração genial das corriqueiras discussões entre casais que existem (e persistem) pelo mundo todo, desde os primórdios dos dias!

Parabéns!

Taffarel Brant . disse...

Adorei, melhor ainda porque a mulher chutou o balde e foi embora!
Isso mesmo mulherada, tá na hora de reagir.

Pri Sganzerla disse...

Muito bom!!!!!

Chega uma hora que cansa mesmo... rs

Rafael Freitas disse...

♪ Outro amor se acabou... ♫