sábado, 31 de outubro de 2009

"Q"uase...


Ela quase fez um curso de caligrafia numa época em que sua letra, para aquele que dizia amá-la, era um garrancho só. Passou a mandar cartas de amor colando palavras recortadas de revistas. Depois ela se cansou, parou com aquela brincadeira: que ele trocasse cartas com outras.
Ela quase entrou num curso de culinária num tempo em que fazia jantares, para aquele que dizia amá-la, sem graça demais ou com tempero de mais. Contratou uma cozinha. Depois se cansou: que ele comesse fora.
Ele quase mudou aquela mulher.
Ela quase caiu num precipício.
..
.

2 comentários:

LauraReis disse...

quais quais.

Rafael Freitas disse...

Eu sempre achei que o 'quase' tem função importante.