sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Férias de pobre é foda!!

Há dois anos estou trabalhando diretão. Nas duas senzalas. A doméstica não tem fim, qualquer um sabe; a intelectual tava assim: acabava um serviço tinha já outro pra começar. E, por vezes, labutava em dois ou três trabalhos acadêmicos. Tudo que eu pedi a Deus, por um bom tempo: trabalhar, trabalhar e trabalhar... Afinal eu vivo disso.
Mas como a neguinha aqui não fica satisfeita com nada, resolvi pedir a Deus um tempo sem trabalho a executar ou a me esperar. Consegui.
E agora? Decidi que não quero também estudar para os concursos. Até o final do ano, pelo menos.
Quero e preciso ficar à toa.
Decidi que não quero também cuidar da senzala doméstica.
Decidir que não quero lidar com toda a fedaputagem de uma casa foi fácil pra caramba... quero agora é ver eu decidir que não devo. Porque essa, a tal S.D., não espera e não acaba. Se não é a poeira é a chuvarada pra torrar a paciência de donas de casa inconformadas, como eu...
Por hoje inda pude ficar de bunda pro ar (como diria a minha grandona), porque Abadia veio cá me dá uma demão... mas sem o dindim da S.I. tô no sal.
A partir de segunda-feira é encarar os panos todos de chão e dos móveis, as panelas, o tanque e o ferro... (uhhhh).
Férias de gente como eu, é assim: dura menos de uma semana e a bichinha além de voltar às atividades da casa, já já logo pede a Deus mais trabalho: que é pra se manter de pé!!!
.

3 comentários:

Genisvaldo Reis disse...

tbem tô querendo descanso, mas não ouso pedir - aquela historia de poder ser atendido - tadinha docê de bunda pro ar, que frescura.
elaborei uma fórmulas para vc estudar nas horas "vagas".
si - sd = inteligencia
sd + si = sobrevivencia;
sd x si = concupiscência
sd : si = sacanagem mesmo

umdiaHelô disse...

Não tem jeito Rosanita, S.D. é a coisa mais ingrata dessa vida. Parece que a gente se envergonha do trabalho que faz, já que ele fica escondido. Afinal S.D. organizada ninguém nota, mas vai deixar sem arrumar! Todo mundo vê.

rafa disse...

Pensa bem, mainha!
Muitos dias sem fazer nada iam lhe deixar num tédio.
A não ser que eu estivesse aí.
haha

Eu me acho.

PS. Adoro a matemática do Genis e a sabedoria de casa da Helô.