quinta-feira, 29 de outubro de 2009

"P"rendam essa louca!!!

Aquela mulher, aparentemente inofensiva, mora no mesmo endereço há muitos anos. Tem uma relação amigável com os vizinhos: não vive na casa deles nem eles na dela, mas contam uns com os outros no que for necessário. Na verdade, com alguns, mantém um contato estilo: estou-para-o-que-der-e-vier-de-verdade. Tá, há outros que ela não conhece, me confessou. Mas é que não tem tempo pra ficar de bobeira no portão vendo quem entra e sai de suas casas.
A rua onde aquela mulher mora é basicamente tranquila, num bom bairro. Um lugar sossegado, digamos assim.
Até que surge um sujeito, vindo de onde ela não sabia, que deixava seu carro - mais parecia uma furreca - na calçada em frente à sua casa. Nada de mais, nada de menos. Ela considerava tudo isso bem tranquilo, seria o natural, né? Que nada!!! Caso ele só deixasse a lata velha por lá tudo bem, mas não, o filho de uma boa égua inventava de ligar a porcaria e fincar o pé no acelerador: com tudo e sem dó.
Sem dó da dona daquela casa, sem dó dos outros vizinhos, sem dó dele mesmo, na verdade.
Numa bela quinta-feira, ahhh, tinha que ser numa quinta (é que nas quintas há algo diferente no ar, né minhas gentes?), estava a mulher no tanque de sua casa, na boa, a lavar umas roupinhas das pessoas do lugar, quando uma de suas filhas chegou e disse: “ainda vou matar o cara desse carro”.
Lá do fundo da casa, a mulher já estava ouvindo (detalhe: ela é um pouco surda... hehe) o barulho infernal que atrapalhava a coordenação de seus pensamentos, ajustes emocionais, reflexões, decisões (sim, o tanque é um lugar ideal pra pensar na vida e nas pessoas).
Ela pensou: “daqui a pouco ele para, por certo... e mais, estou meio longe hoje, nem vou me irritar muito como me irrito quando estou dentro de casa”.
Qual o quê!!!
O sujeito continuou por um bom tempo a acelerar o carro velho e eis que sobe. naquela mulher, um ímpio. E, minhas gentes, aquela mulher “impada” é uma fera!!
Ela sai do tanque, desce do avental que usava, abre o portão, chega na janela do carro onde o jumento estava e pergunta pra ele: “o senhor mora por aqui?” O homem responde: “eu moro naquela casa ali” e aponta umas três ou quatro casas depois da casa da mulher.
Ela faz outras perguntas, uma atropelando a outra: “o senhor é casado? Tem mulher e filhos? Sabe quem mora nesta casa aqui?” diz apontando pra casa da calçada onde estava o carro. A voz dela não estava uma voz suaaave, sacam? O homem olhou pra mulher e respondeu meio estranho, que sim, que tinha mulher e filhos e, mais, que não conhecia o dono da casa apontada pela mulher.
“Dono, não, meu senhor, dooooonaaaa. Eu sou a dona desta casa aqui e vou avisar uma coisinha pro senhor. Coloque a porcaria dessa furreca na porta da suuuua casa para fazer barulho no ouvido de suuuuuua mulher. Tire esse trambolho daqui da miiiiinha porta, não ouse pisar mais no acelerador dessa merda de novo, porque se isso acontecer... tá vendo aquele pedaço de pau ali? Então, eu pego aquele pau e arrebento o senhor e o carro... entendeu? Seu jumento, amarelo, imbecil, filho da puta, veado de uma figa...
A mulher olhou pra cara dele e voltou rumo ao portão da casa, disposta a entrar e continuar o que estava fazendo. O assunto estava resolvido ela acreditava.
Mas não estava... eis que ela ouve: “prendam essa louca, só me faltava essa, uma mulherzinha qualquer me dar ordens.” Ela virou o rosto em direção ao sujeitinho, viu que ele fez menção de ligar o carro e, de imediato, ela se abaixou, pegou o pedaço de pau que estava escorado junto à árvore, levantou o braço, seguiu, de novo, em direção à furreca velha e...
E ela acordou!!!
Mas ela jurou pra mim que qualquer dia desses o sonho/pesadelo se efetivará. A mulher é louca, e quando, além de louca, ela está “impada”, melhor não facilitar, velho jumento... (hô hô hô hô).
.

9 comentários:

Solange Maia disse...

Rosana,

Esse seu abecedário está demais !!!

beijos

Taffarel Brant . disse...

Geeeeeeente!
ahuauhuhahuahuauahuh!
Que super master hiper mega uau!
Adorei adorei adorei!

E mete o pau no homem e na furreca dele!

hunf!

Rosana Tibúrcio disse...

Eu Se divirto!

Nina disse...

eu poderia jurar que não era pesadelo.
Essa mulherzinha deve ser bem capaz de dar una paulada nesse homem chato.
.
se fosse eu ....
ai ai ai

beijocas

deusadovinho23 disse...

Imagino a cena ,será que isto é de família?????kkkkkkkkkkkkkkkkkk

LauraReis disse...

e eu vou ajudá-la.
ah se vou...

amarelo!

Thiago Amâncio disse...

huauhauhahuahuauhauhahauha

PRENDAM ESSA LOUCA!

Rafael Freitas disse...

Nossa, isso foi tão real!

Eu acho que desconfio quem seja a impada. Por conta da surdez.

(haha)

Rafael Freitas disse...

Amarelo é xingamento?