sexta-feira, 10 de julho de 2009

Piedade* e sua gentileza

Andando pelas calçadas da vida, numa sexta-feira de julho de 2007**, ouço:
Rosaaaaannnnaaa.
Piedade, uma "amiga" que eu não via há anos.
Paro para receber abraço. Fiquei feliz, na hora!
- Oiiiiiii quanto tempo - as duas juntas.
- Como cê ta? Ela me pergunta.
- Eu tô bem, e você Piedade?
-
Ah! eu tô bem, também, vim dos EUA este mês, menina, arrumei um americano lá que é tudo de bom. Homem tem que ser assim: rico, bonito e gostoso.
- Que coisa boa, eu disse.
-
E você, Rosana, o que conta de novo?
-
Uai, sá...
. Dãn, danrãn danrãn
(toca o celular dela).
- Peraí, ela diz e atende -
alô... blá, blá, blá...
E eu me fazendo de poste batendo o pé no chão e meio que esperando pra ver o que ia acontecer.
Como a conversa não terminava, dei um aceno com a mão e um passo.
Não é que a filha da mãe armou a mão e me segurou pelo braço?? Odeioooo!
(só Jesus pra ter piedade de mim... rá rá rá...podre).
Ela desliga o telefone e me diz:
-
Menina do céu, cê viu?
Eu olhei pros lados e disse:
não, vi o quê?
- Cê não ouviu?
Eu, para decepção de Piedade, disse: NÃO! e não tinha escutado mesmo...
(rá rá rá, eu sou má).
- Nó, sá, o meu ex-namorado, ele não larga do meu pé, acredita que ele... e
blá, blá, blá....
- Mas deixa isso pra lá, diz ela, me conta de você.
Ainda está namorando aquele cara de Sampa?
- Ihhhh, tem 300 anos que terminamos, eu disse
.
- Mesmo, e com quem você está agora?
Dãn, danrãn danrãn
(o maldito celular dela).
- Oiiiiiiii, ela fala. Fernanda do céu adivinha quem me ligou agora mesmo? Sim, ele, eu tava aqui contando pra minha amiga Rosana que ele não larga do meu pé, né? E
blá, blá, blá...
E eu de poste. Fiz menção de sair e mais um puxão no braço
(a pasta que eu carregava, quase caiu ao chão).
Peraí, Rosana, é rapidinho...
blá, blá, blá...
Desligou.
Dessa vez Piedade, graças a Deus, não me perguntou se eu tinha "visto/ouvido" alguma coisa.
Eu falei:
estou indo mesmo Piedade, tenho que aplicar umas provas ali no HZ, às 19 horas.
- Nó, inda falta meia hora e é tão pertinho; me conte primeiro das meninas, como elas estão?
Fiquei sabendo outro dia que a Marina está em Brasília, verdade?
-Sim, ela foi em agos...
(tentei dizer).
Dãn, danrãn danrãn
(a porcaria do trem, de novo).
E eu de muro... (é, cansei de ser poste).
Blá, blá, blá...
No que ela terminou o papo, refez a pergunta sobre Marina e aí... adivinhem?
Dãn, danrãn danrãn
Não, não era o maldito celular dela. Dessa vez foi a merreca do meu. Eu não quis atender e continuei a conversa, na boa.
Ela me interrompeu, segurou firme no braço (urgghh) e falou, um tanto espantada: nossa, Rosana, cê ficou mais surda que era? Não ouviu seu telefone tocar?
(pra quem não sabe, tenho um "probleminha" de surdez no ouvido esquerdo que, às vezes, até me ajuda - mas isso é papo pra outro post).
Minhas gentes, nem conto procês, mas me subiu um "
ímpio" (sabem do que falo, né? rs) e euzinha aqui, com toda a “paciência” que Deus me deu, disse: estou mais surda sim, querida, (quando eu falo querida, numa conversa desse estilo, sai da frente), mas escutei meu telefone tocar e não quis atender, optei por continuar a conversa com você, já que a gente tava com taaaanta saudaaade e há anos a gente não se encontrava, né? Daqui um pouquinho, assim que eu me despedir de você, vejo quem é e retorno a ligação, Fique tranqüila.
E Piedade, a fofíssimaaaa, do alto de sua "sabedoria" me disse, firmemente:
ah, mas o meu não para, cê viu? E eu atendo, Rosana, pois acho tão deselegante não atender telefone e deixar uma pessoa esperando, sabia? Eu gosto e acho que é bom ser gentil com as pessoas, principalmente com quem me liga!.
Hãããããnnnnn??
Eu disse.
O resto que falei não conto, pois vocês desistirão de me terem como amiga... (tá, eu não presto).

* Na verdade, essa não seria a minha "Piedade" original. Mas decidi falar dessa daí que é só bobinha, não é uma pessoa tão chata, podre e intransigente como a "verdadeira". Este é um blog família, afinal... rs,

**Este texto (com algumas adaptações) postei, em 26 de julho de 2007, no Deixa-pra-lá (um blog comunitário, que não existe mais, onde eu era a postante das quintas-feiras – também).

.

11 comentários:

Taffarel Brant disse...

caramba, rosana!
adorei demais esse post!
ri muito!

e vc de poste!!!
hahahahahha!!!!

êta, piedaaaaade!!!
que mulher gentil.
nao pode deixar ninguem esperando, acha deselegante.

uauahhauhua


obs.: to rindo até agora do 'querida'.

bjo bjo!
te doro!

Clara Moriá disse...

Aaah, adorei! aishaoihsoahsoahsoihasohi
E eu ri, você é paciente demais. Eu teria saído correndo. E eu também tenho um pequeno probleminha no ouvido esquerdo.

Rosana Tibúrcio disse...

hehehe
Se vocês souberem a birra que eu tenho de celular. Uma hora que avanço num...
Clara, sou conhecida como a impaciente, sabia???
Cê gosta, né Taffa???
beijosssssss amores!!

Thiago Amâncio disse...

"E eu de muro... (é, cansei de ser poste)." UHAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUHAUUHAAHUAHUA

e a outra piedade, nunca conheceremos?

Rosana, deixa eu te perguntar, nunca aconteceu de vc escrever sobre uma pessoa, falando mal, e a pessoa ler, se identificar, e depois ir tirar satisfação, não?

Rosana Tibúrcio disse...

Thiago, eu mudo os nomes, né? E essa é tão glang glang que jamais leria um texto com esse nome.

Ninguém nunca reclamou. Também eu sou muito meiga, nem falo mal das pessoas.
hehehe

Jéssica Amorim disse...

Ai Rosaninha, ri muito desse post e isso me lembra eu chegando ai, nós tentando tomar o primeiro café e meu celular escandalizando com os clientes rsrs.

Juro que dessa vez será diferente rsrs

Te imaginando de muro rsrs

Rosana Tibúrcio disse...

Quem sofreu com seu celular foi você, tadinha. clientes chatos.
Mas cê pedia licença, né? E falava toda meiga e educada com o cliente fazendo gestos obscenos pra eu ver, sua faRRRsa!!! hahaha

Moça do Fio disse...

Ahahahahahahaha.

A pessoa ao celular não pode esperar, né? Já você, que ela não vê há anos, pode. Risos.

Conheço várias pessoas que poderiam ser gêmeas da Piedade. Vai ver são, né?


Beijim.

Denise disse...

Tb embirro com os maledetos rs
Tanto que o meu fgicou sumido uns 4 dias e só dei falta qdo precisei fazer uma ligação (rs).
Mas me diga QUANTA deselegancia dessa sua EX amiga né não?

eu tinha falado umas bem boas pra ela rs,ou não tinha falado nada,ate pq ha pessoas que não adianta né,é estragar conselho,aquele trem de ascender vela boa pra defunto ruim.

Bom demais aqui

beijocas

Denise

Clara Moriá disse...

A meiguice faz parte. Impaciente? Somos duas. Com determinadas coisas, claro.

Luana. disse...

HDSAUHDSAUKLDHSAUKHDASUKHDALUSKDHASLUKDHSA
ADORO SEUS CASOS, ROSANA!
Demorei um tempo pra aparecer aqui de novo.. mas é que meu blog tá meio que abandonado e sem querer ou talvez porque eu me esqueça... acabo não visitando os blogs que gosto!
Estou por aí, saiba disso! Beijão.