terça-feira, 31 de março de 2009

Kleber, o amigo ocasional

Não sei exatamente quantos anos Kleber tem, sei que eu o conheço desde a sua infância.
.
De tempos em tempos Kleber frequenta assiduamente minha casa. E quando frequenta é de fazer favores, se preocupar e tal; de conversar muito, contar muitos casos e todos os muitos casos, sempre tão iguais: mudam só algumas atrizes e atores secundários da tumultuada vida amorosa-sexual-afetiva do gostosão. Não, ele não é bissexual. Os atores que digo aqui, são os possíveis cornos das futuras namoradas ou aqueles que porão chifres em sua já tão enfeitada “cabeça de melão”...
(tá, eu não presto).
.
O tempo em que Kleber não frequenta minha casa é, normalmente, aquele em que está com a vida amorosa "aparentemente tranquila" e aí, nem se lembra de nossa existência aqui.
.
Nada espero da amizade de Kleber, só fico observando as idas e vindas e, quando das vindas, eu aproveito o que posso aproveitar e descarto o que não presta. E o que não presta meio que me torra a paciência, pois não suporto muito um papo só.
.
Depois que Kleber virou um rapaz e quando da primeira grande ausência, fiquei meio preocupada e senti falta da pessoa; das últimas ausências não mais.
.
Sei que, quando Kleber retornar às visitas constantes, o papo será o mesmo: "comi ciclana, bebi beltrana... (é, ele bebe as meninas... hehe);
fulana falou que nunca encontrou um homem mais "gostoso" que eu... e que eu tenho algo que os outros não têm..."
É mais ou menos por aí, só mudam os nomes, mas o enredo é o mesmo. Eu bem que tento, no período de sua presença por aqui, colocar alguma coisa na cabeça vazia de Kleber, mas não consigo. E quando tenho oportunidade digo: "você foi feito de um material diferente do que eu e minhas filhas fomos feitas."
.
Não há como brigar com Kleber, pois quando aparece é só sorriso e alto astral, pós-desabafo das dores de amor que sente porque levou outro pé no traseiro
(é sempre assim, quando dos retornos).
.
Há uns três meses Kleber está ausente daqui e até soube que eu estava meio doentinha. Me ligou dizendo: "amanhã vou aí te visitar."
Você veio? Ele não...
É uma piada... rs
.

3 comentários:

Flávia Jorge disse...

conheço um cara que é igualzinho esse teu amigo Kléber ai, não da mesmo pra aguentar... outro dia estava assim no nick do MSN dele:
'não sei se foi o mel que mamãe botou ou se é tudo que elas pedem e eu dou'
me virei 3 vezes e meia de tanto rir da ridicularidade da pessoa... rsrs
adoUro os causos desse blog feliz...
bjo.

rafa disse...

Gente!
Não lembro de ter ouvido falar do Kleber antes...

Moça do Fio disse...

Risos.

Pra varia, este Kléber é uma figura.

Fico imaginando você numa mesa com todos estes teus amigos.

Jesus!

Beijo.