segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

S de só

Eu adoro ficar só, sempre gostei. Gosto de mim dum tanto que amo minha companhia, é quase sempre muito bom: eu e ela.
Bom que comigo converso, respondo, brigo e logo fico de bem. Só que nem é sempre desse só que eu gosto.
Gosto de ficar só também para assistir um DVD, de tal forma que paro quando quero, repito várias vezes o que quero e pulo o que não quero... sem questionamento, sem ninguém pra me aporrinhar. Gosto de ficar sozinha e fazer um lanche pra mim. De ler um livro do meu jeito, de trabalhar só...
Quando não estou atendendo um cliente eu gosto dessa "solidão" no trabalho. Para traçar uma pesquisa, elaborar um texto ou mesmo revisar.
O meu gosto pelo estar só é quase sempre feliz, pois normalmente fico concentrada e... oww minhas gentes, vocês já sabem que concentração tem sinônimo de felicidade pra mim, nénão?.
Por outro lado, tenho pavor da solidão e, sem querer ser piegas, já me senti muito só em meio a várias pessoas, sobretudo em "festas" nada a ver comigo, em que muitos bebem muito e falam "nada".
Da primeira vez que me senti muito só em meio a uma multidão foi num “baile” de carnaval e, a partir de então, nunca mais gostei de “brincar” esta festa. Aquela multidão suada, bêbada, com 300 mãos em cada braço me agoniava e me fazia sentir triste: só.
Claro que sinto solidão quando estou só e que também sou extremamente feliz na companhia de queridos. Não nego isso. Jamais!! Ocorre que pra mim, Rosana Tibúrcio, nem sempre ficar só me deixa na solidão e nem sempre ficar na multidão me deixa em boa companhia.
É aí que me prefiro: só!!
.

2 comentários:

Flávia Jorge disse...

'É aí que me prefiro: só!!"

bonito isso Dona Rosaninha, gostei bem do texto e da forma que expos essa 'solidão', mas que bom que gosta de estar no meio de gente legal tb... rs

bom dia de calor...

já que respondo mailzito...

bjim.

rafa disse...

"nem sempre ficar só me deixa na solidão e nem sempre ficar na multidão me deixa em boa companhia"

Dispensa comentários.