quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Não quero fazer nada

Tenho tanta coisa pra ler, e mais tanta pra dizer/escrever, só que ando numa preguiça de dar gosto. As idéias borbulhando, inúmeros temas para deixar por aqui... mas...
Desde que me entendo por gente ouço dizer: "carro apertado é que canta", talvez por isso esse desejo de não fazer nada, pelo menos por agora que estou sem senzala intelectual.
Olho pra mesinha daqui do lado com porrada de papéis me dizendo: "Rosana, me guarda, me arquiva." Ahhhhhh, eu respondo.
No micro tem minhas pastas que prometi organizar. Lá na área do tanque, duas bacias de roupa pra enxaguar (com pouquíssimas peças); na varal, roupa pra apanhar e na mesa onde eu as guardo, 999 mil roupas pra passar: e não quero fazer nada.
A poeira já se instalando de novo em meio aos livros, 300 coisas já fora do lugar ali na copa... mas dexaquetu.
E o almoço? Ahhh, quem quiser que se vire, sabia?
Vou descansar. Mereço. E no que eu voltar à ativa, escrevo algo que preste por aqui. Ou não... rs

.

3 comentários:

[ rod ] disse...

Tenho horas mesmo que o melhor é não fazer nada.. e que o acaso nos cubra d incentuvis.

Bjs moça e boas festas pra ti.







Novo Dogma:
aNo 9...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

umdiaHelô disse...

Fazer nada é bom demais. Vc deveria colocar como meta pra 2009, dedicar um período de um dia, unzinho só, pra vc fazer o que quiser, mesmo que isso seja fazer nada. Um dia te conto como descobri que, se vc não fizer, ninguém morre.
Natal pleno pra vc com as duas filhotas. Bjs

rafa disse...

Tá vendo os conselhos das pessoas, né?!
A sra mesmo já disse que pretende se organizar pra ficar mais à toa!

É bão mesmo, uai.
rs