quarta-feira, 6 de agosto de 2008

De vento bom e gente boa...

Estava bem concentrada no trabalho e pensei ter ouvido um barulho no portão. Parei meus afazeres da senzala intelectual e abri a porta. O vento lá fora me trouxe um abraço apertado e muita saudade, mas muita saudade (tá brega, mas é verdade...rs).
Como está? Como estou?? Muita alegria e vamos nós pra um papinho.
Filhos, ex, atitudes, intuição, pragmatismo, crença, psicologia, humanismo, visitas, amigos, Roda-viva, Som Brasil, Por toda a minha vida, canções, arte brasileira, Gonzaguinha, Cássia Eler, Tom Zé, Caetano, Cazuza, Renato Russo, Elis Regina e sua filha estranha, Nelson Mota, Ariano Suassuna, Lygia Fagundes Teles, Millôr, Drumond, Clarice Lispector, e aquele outro que esqueci o nome, a outra também cujo nome não me recordo mas que escreveu isso, poemas, contos, gramática, ortografia, grafia e crases, a excelência da simplicidade dita por alguns, abre parênteses, volta agora lá naquilo que ficou e... filha chegando com pai e irmãos. Vamos lá pra vê-los.
Voltamos. E agora? Em que assunto mesmo paramos??? Não importa... haha
Olha a hora, preciso ir, ele disse!!!!
É muito assunto pra um tempo tão diminuto... pena... pena...
Só que foi um tempo minguado, mas intenso e: VIVIDO.
Agora, é esperar o chá de sábado à tarde, tão programado.
Sairá, sairá...
E que outros ventos me tragam tão grande felicidade... e abraço bom, e gente boa que amo, amo e amo...

Agora? Voltar ao trabalho, ao meu mundo pragmático e inevitável... Mas voltar bem, bem leve!!

Um comentário:

rafa disse...

"Elis Regina e sua filha estranha"

Como a sra escreve isso?
Ri demais! Quase quase que ofusca a beleza do texto...
rs