quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

I de "ímpio"

Saber o que é ímpio eu sei bem, mas pra mim essa palavrinha tem outro significado. Pra mim e pra todos os que convivem comigo. Na verdade, apesar da historinha do ímpio não ter acontecido comigo, eu me sinto proprietária dessa palavra com a acepção de “raiva, irritação, um nó que dá lá no peito e que, se a gente pudesse, matava um ou, no mínimo, machucava até sangrar, ou seja: uma fúria que vem do peito.”
Sim, ímpio é uma coisa forte, quase medonha!!!
Eu até conjugo o verbo “impar”. De forma irregular e com o particípio bem bonitinho: “impada.”
Muitas vezes eu fico “impada”



Contar historinha procês.Um dia, lá na casa de minha comadre que é costureira – na época uma pessoa mais simples que é hoje (leia-se: morava em um bairro não muito nobre da cidade), que não tinha, se não me engano, o segundo grau completo – havia uma tal “doninha” que achou de conversar, usando algumas palavras incomuns, como se falasse com alguém desprovido de inteligência.
Ledo engano minhas gentes, pois minha comadre, apesar de falar muitas vezes "nois foi" no dia a dia, é inteligentíssima, domina muito bem a língua portuguesa e tem um excelente vocabulário, como poucas pessoas graduadas e pós-graduadas têm.
Comadre sempre foi leitora de Sabrina e afins, como também de Drummond ou Pessoa; conversa e transita muito bem sobre qualquer coisa e/ou assunto. Justiça seja feita: a mulher é danada de esperta.
.Mas então... nesse belo dia chegou lá na casa da comadre uma daquelas madames pra quem ela costurava. A talzinha, cheia de papo, se achando íntima, começou a relatar um entrevero que houvera entre ela e alguém lá de sua família. E no relato a madame desfilava um rosário de palavras pouco usuais, meio que para “aparecer”. De entrevero a astúcia, passando por sarcasmo, tabefe e escárnio a mísera infeliz, ela quis, na verdade, contar uma rodada de baiana que deu com uma cunhada dela; briga de gente à-toa, melhor dizer.
.No meio do relato quando ela disse que a cunhadinha olhou para ela com desdém, o que aconteceu??? hein???? hein??? Eis que subiu nela uma fúria, um ímpio e ela partiu pra cima da “parenta”.
A comadre, sabendo o significado de ímpio, meio que “sem querer querendo”, disse: “aí te subiu um ímpeto, imagino como... eu também ficaria irritada...” E a Dona Maria, no alto do seu salto 15, com o pescocinho bem esticado, repetiu, com seu olhar de deboche – agora para minha comadre –: “me deu um ím-pio,” falou assim, bem devagar e forte, como quem ensinando à minha comadre "burrinha” a palavrinha desconhecida.

.“Incrédulo”, mas é verdade!!!!! (sacaram???).
.Claro que quando a sujeita foi embora, tanto ela como a história dela, viraram piada. Rimos até chorar.
Pra quê? Aquilo não prestou, pois desde então, passamos a expressar nossos “ímpetos de muita raiva, daqueles que sobem no peito”, - a sujeitinha colocou a mão no peito pra dizer que o trem vinha lá de dentro - como “ímpio” e eu me apropriei mesmo da palavrinha e ADOUURO.
Na verdade, ímpeto que é ímpeto mesmo não é compreensível, nem uma forte manifestação de raiva se não for ímpio.
Pensem bem se não é mais claro e bacana dizer: “aí fulana fez isso e assado e me subiu um ímpiooooo, que fiquei cega.”
Não há furor que resista ao nosso “ímpio”.
E vamos conjugar o bichim: eu impei, tu impastes, ele impou... haha
.

9 comentários:

Flávia Jorge disse...

nossa, como é bom abrir esse blog de manhã e já dar risadas pra começar o dia bem... rs
adoUrei a história do ímpio e vamos conjugá-lo sim, aqui ou lá no G.A.... rsrs
bom dia queridona...
bjo.

Jéssica Amorim disse...

Eu tenho impios, muitos rs. Ce bem sabe!

Haline disse...

hahaha

Mudaram tanta coisa na gramática, pq não mudar mais isso, nénão?
E vamos conjugar o "novo verbo": eu impei, tu impastes, ele impou... haha

rafa disse...

Esse causo é um dos melhores!
haha

mas eu conjugo o verbo diferente: Impiar!
Eu impio, tu impias, ele impia.
hahahaaha

umdiasereieumesma disse...

Tô com o Rafa. Eu também impio. Bjs
Quem canta essa música?

Rosana Tibúrcio disse...

Magenti o verbo é meu, favô.
Eu disse que ele era conjugado de forma irregular.
Não me irritem pois isso me dá mó ímpioooooo

Helô quem canta a música é a Paula Toller...

Rosana Tibúrcio disse...

Adorei aprender os babadinhos do itálico e negrito.

Vanderley José Pereira disse...

Gostei de mais....

Vanderley José Pereira disse...

adorei!!!