segunda-feira, 24 de março de 2008

Enfim, o arremate

Adoro arrematar histórias, fatos e coisas. Nem sabia disso. Interessante descobrir novos gostos neste meu tempo de agora.
Cancelei um telefone que comprei há várias meses - pra mais de um ano, na verdade - e que facilitaria financeiramente um contato que eu tinha e que me dava inúmeras despesas.
Achei esse ser um jeito bacana de acalentar um bem-querer.
E na certeza da "fidelidade" que eu receberia em troca, do cuidado, da amizade, do carinho e do amor que eu pensava possuir, adquiri um babadinho com "fidelização".
Não durou um mês o novo contato com o novo contrato... rs
Alívio, alívio, alívio de não contar mais com essa despesa inútil...
Foi o arremate de um falso bem-querer!!!
.
.

Um comentário:

rafa disse...

Isso é o que eu chamo de arrematar dois coelhos com uma cajadada só!
Acabou com a contato chato e com uma despesa extra!

Ponto!