sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Quando o outro é outro

Quando você inicia um novo relacionamento não adianta se descabelar e dizer que o seu amor tem que mudar nisso ou naquilo e que se não acontecer você não aceita, não quer e blablablásss... Mantenha a calma que aos poucos o outro vai perceber que algumas adaptações serão necessárias.
Porém, não adianta também você berrar aos quatro ventos dizendo que é assim e pronto, que você não mudará em absolutamente nada. Isso não existe, você nunca é a mesma pessoa sempre. Nem é porque você seja volúvel e sim porque o que está junto a você agora é diferente daquele outro anterior e do outro... e do outro.
É importante você entender que precisa se adaptar a cada nova situação e pessoa. Não adianta pensar que, se no romance anterior você se comportou de tal jeito, nesse de agora continuará com o mesmo comportamento e tudo vai ficar bem.
Se pensar assim, provavelmente não vai dar certo, porque o amor de agora tem diferentes gostos, diferentes quereres...
Mas essa vontade de se adaptar só surtirá efeito se, realmente, não for obrigatória. Afinal, atenção, amor, fidelidade e lealdade não são coisas que se cobram; ou nos são oferecidas de forma espontânea ou você, meu bem... decida e viva sua vida sem aquele que você julga ser seu novo amor.
Pois, se nada mudar em você ou no outro ao se tornarem um novo “par” é porque continuam sós...

De 2006 do Pura Fama... com váriasssss adaptações, porque eu também mudei tiquim...

6 comentários:

Taffarel Brant . disse...

Cada amor é um amor diferente.
As pessoas são diferentes.

Realmente, ficar imaginando que o amor de agora vai ser igual ao último ou ao penúltimo, é algo ruim e pode causar problemáticas no relacionamento.

Ela desatinou disse...

Rosaninha,

Concordo com você. Geralmente eu concordo, né? Risos.

Penso que viver, se relacionar com outra pessoa, é trocar experiências, costumes. Quando não pegamos nada de um amigo, namorado, mãe, pai, etc, é porque algo não vai muito bem.

E o mais sábio, penso eu, é ver isso como uma das coisas mágicas que está a nosso alcance.

Beijim.

UM DIA SEREI EU MESMA disse...

Olá amiga! Não sei se quem desenhou foi vc, a Flá ou um de seus pititihos. Gostei demais. Nos remete à menina que vc sempre será. Bjs saudosos.

Rosana Tibúrcio disse...

É isso Taffa!
Quem é "ela desatinou"? É Réa???

Helô, fui euzinha quem desenhou... hehehe Saudades também.

Rafael Freitas disse...

Eu gosto daqueles casos do tipo: "Pra ficar comigo, vai ter que mudar seu jeito de ser!".

Então não fico, baby!

Rosana Tibúrcio disse...

Não é Réa, quem será a desatinada? "mágêntê"