sábado, 10 de janeiro de 2009

J de jogos

Foto de 25 de julho de 2008, ilustrando o jogo de mímica com minhas gentes*
.
Eu gosto de jogos, de várias espécies deles: de campo, de caixinhas, de cartas, de palavras e até os de mímicas.
Normalmente perco na maioria, mas isso não me incomoda muito. O que gosto mesmo é da alegria em jogar com outras pessoas, de preferência com amigos e amigos que não apelam (não apelar é quase uma condição, a propósito, para eu participar da brincadeira). Não tenho paciência pra jogar com quem apela e dá um rim pra ganhar.
Os jogos de campo eu só assisto e gosto: vôlei, basquete e futebol em tempo de Copa. Apesar de baixinha, no meu tempo de colégio eu jogava vôlei, e não era muito ruim. Até me escolhiam pra participar dos times, nunca sendo a última nessa escolha. Tá, os times eram bem fraquinhos... rará.
Desses jogos de caixinhas: dominó, banco imobiliário e similares eu gosto, mas quase sempre perco. Qualquer menina de 5 anos passa na minha frente... Mas eu me divirto assim mesmo.
Dos de cartas eu até sou boa, com direito a um troféu, inclusive: campeã de canastra. Tá certo que fui campeã com ex-maridão. Mas haveria a dupla se eu não existisse?
Desses jogos de palavras, sou e não sou ruim: sempre lembro da palavra exata, só que depois da minha hora... haha (Tá, sou ruim: memória retardatária).
E os jogos de mímicas? Ah gente, eu sou boa pra fazer mímica, juro, mesmo que haja uma torcida dizendo que não, mesmo que esse “ela não é boa” venha das minhas gentes*, não acreditem, é intriga de adversários. Eu reafirmo: sou boa, muito boUUa pra fazer mímica; mas pra adivinhar eu perco de todos. Aí nesta foto que ilustra o post eu sou a última da cartela.
Eu entendo que os jogos aproximam amigos, faz sorrir e descansa a cabeça da gente, mesmo que pra uns seja necessário quebrá-la (tá, nem fui boa neste jogo de palavras... mas coerente com o que disse antes: não sou boa neles).
E dos jogos de amor? Gosto não. Neles há pretensão de um vencedor. E se é pra um vencer e outro perder, não é amor: é só um jogo. Mas isso é papo pra outra letra qualquer do alfabeto.

*Rafa (que se intitula o BOM de mímica), Paulinha, Denise, Marininha e Laurinha.


.

4 comentários:

deusadovinho23 disse...

O Rafa é o "bom" e eu sou a "boa".
hahaha

Flávia Jorge disse...

nossa, a Marina fazendo o requeijão foi o melhor, acho q esses jogos deviam fazer parte de todos os grupos de amigo, é diversão saudável garantida... adorei...bjo.

rafa disse...

Não é que eu me intitulo o bom da mímica. É que eu sou mesmo!
Olhem ali o papelzinho verde suuper na frente!
haha

rafa disse...

Faltou dizer que tb não gosto dos jogos de amor.

E a sra não faz mímica pra uma palavra, a sra faz o contexto todo.
E viva o tutu de feijão!!!
haha