terça-feira, 7 de outubro de 2008

Venceram: a tradição e a simplicidade

As eleições de domingo, aqui na minha cidade, mostrou a todos que nem sempre o marketing político bem elaborado vence a simplicidade e a tradição.
Em sua campanha, praticamente só - nem o prefeito apoiou- a atual vice-prefeita, Béia Savassi, venceu as eleições de uma forma inesperada.
O outro candidato manteve, nas pesquisas realizadas no Município, sempre o primeiro lugar. Nos programas eleitorais gratuitos, realizados nas rádios e TV, ele tinha um tempo infinitamente maior que Béia. Na propaganda da TV, por exemplo, contratou uma Agência especializada "de fora", com uma apresentadora "de fora" e tome lindos textos, voz pausada e... "sem calor".
E o "povo" só de olho...
A Béia teve como apresentadores duas pessoas conhecidas e respeitadas da Cidade. No final da campanha o candidato perdedor, já se achando vencedor, deixou de ter contato com a população. E Béia, não, continuou visitando as casas das pessoas, sobretudo, as casas dos mais humildes.
Eu conheço Béia há anos. Fizemos vários cursos de Qualidade Total, juntas. Ela é divertidíssima, conveeerrrsa feito o homem da cobra e cumprimenta todo mundo. Há anos recebo cartãozinho dela no dia do meu aniversário. Ela sempre me cumprimentou na rua, mas tenho a impressão que nos últimos anos não se lembrava mais de onde me conhecia.
Quando do velório de um Tio meu, conversando com amigos comuns, e ela perto, contei como ela agia nos cursos que fazíamos, do tanto que ela era engraçada e "louca". Apesar da tristeza do ambiente, a gente riu muito.
A família dos Tibúrcios é eleitora dela. Mas eu confesso: votei no outro candidado que se achava. E juro, nunca mais deixarei de assistir programa eleitoral gratuito, pois certamente não votaria nele, pelo que me contaram depois.
Por que não votei nela? Porque, francamente, achei que ela não tinha preparo suficiente para ser Prefeita. Ontem eu a vi dando uma entrevista na NTV e tirei meu chapéu. Ela é danada!!! E vai dar certo, tomara!
Ninguém vence uma luta assim só com o povo e Deus (palavras dela), por nada. Sem apóio de políticos locais ou de grandes lideranças ela conseguiu: a primeira mulher prefeita do Município. Torcendo muito por ela eu estou.
Sorte, sorte...

2 comentários:

Thiago disse...

então foi para tu uma surpresa boa ela ter ganhado? Sorte a ela! Simmmmmmmm eu adoro guardar todos eles nos meus bolsos desenhados!

:)

Um beijooooooo Rosana!

rafa disse...

Gente!
Como asism as duas rindo no velório?
Como a prefeita da cidade fica rindo em velórios, minha gente?
haha

Meu candidato ganhou!