sábado, 15 de setembro de 2007

Livraria Cultura

Eu estive lá, sábado passado, num daqueles shoopings bacanas de Brasília. Aliás, no mesmo local onde o livro de meu irmão foi lançado.
Fiz uma das coisas que mais amo fazer na vida: ir a uma livraria, daquelas grandonas, pra gente se perder em meio aos livros.
Fiquei impressionada com o atendimento; TODOS os funcionários que nos atenderam foram extremamente calorosos e conhecedores do trabalho que executam.
Comprei um livro para o meu trabalho - se pudesse, comprava 999 mil -, e comprei CDs para presentear as minhas filhas. Depois ganhei tudo que comprei de presente... hehe
Lá eu senti o tempo pequeno demais para mim, queria horas e horas, folheando aquelas páginas todas, lendo aqueles títulos, ouvindo aquelas canções... nó...
Pena, o dia só ter 24 horas.
.
E hoje, lendo o Jornal da Cultura que recebi, via e-mail, leio na entrevista com Pedro Herz o seguinte: "Criou-se muita coisa para entreter as pessoas, porém a única coisa que não foi feita foi a expansão do dia. Ninguém fez o dia crescer!"
CARA!!!
.
.

Um comentário:

rafa disse...

Eu tô precisando exatamente disso: mais tempo pra ler tudo o que eu quero!!!