sábado, 18 de outubro de 2008

Amor e jeito de amar

Com esse caso trágico que ocorreu em Santo André (SP) - o rapaz que amava a moça que não queria nem mais conversar - o tema amor e jeito de amar não me sai da cabeça.
Não conformo com isso de alguém agredir quem diz ou acha amar. Como não me conformo de alguém pedir para ficar só, apesar de amar. São duas atitudes covardes. A primeira de quem não soube perder e a segunda de quem não quer mais a outra pessoa, mas prefere deixá-la ali, na reserva.
Das vezes que terminei meus relacionamentos, um eu não quis mais porque depois do trigéssimo chifre... rs não dava mais pra não criar vergonha na cara; o outro eu enchi minha paciência com quem não queria trabalhar e além do mais era grosso e falava alto; o outro eu torrei também minha paciência com quem nada mais queria da vida, crescer, nem nada... bastava o salário (que nem era ruim), mas nada de aprender coisas novas... um quase burrinho, digamos assim.
Do resto - tirando um sujeito que teve a coragem de me dizer: "Rosana, quero voltar para a minha ex, descobri que é dela que gosto, vou tentar" (ela se chamava Rosa... hilário) - nunca ninguém me agrediu, mas sempre quiseram ficar só, pra pensar, pra cuidar do eu interior (coisa mais imbecil) e em menos de dois meses, tava lá: com a outra, cachorro, papagaio e contas pra pagar...
Definitivamente, para mim, quem ama não maltrata e quer ficar junto... com ou sem problemas existênciais...
Eu só sei amar assim: cuidando e querendo estar por perto, bem pertinho...
Adendo: depois que terminei o texto e reli, pensei: poxa... ninguém nunca morreu de amores por mim... ou me quis muiiittooo... rs só rindo!!!

6 comentários:

falandopelosdedos disse...

Bom dia, juro que vou tentar tirar aquelas letrinhas, vou descobrir como se faz.

Li seu post, to pensando ainda... mas percebo que tem gente que não sabe lidar com os sentimentos que quando gosta fica doente e acha que isso é amor e transforma o que seria bonito nisso em dor e morte. Quem ama não machuca o outro de forma alguma.

Minas me espera... aiii que tudo... é tudo que quero, acabar a facul e fazer uma pós ja por ai mesmo, quero uma cidade pequena de céu beeeeem azul e aquele cheiro gostoso de interior e pessoas civilizadas porque quem mora em SP é um tanto indiferente com o proximo. É incrivel como não gosto mais daqui.

Beijos.

falandopelosdedos disse...

Ahhh analisamos Caetano sempre... só pra ter certeza que tudo que ele escreve é absolutamente correto e perfeito rs...

rafa disse...

É engraçado memso como algumas pessoas tem formas de amar tão diferentes.
E enquanto uns prendem demais, outros se desprendem demais.

Mas fique tranqüila, mainha: EU morro de amores por vc!!!
hehe

beijo!

Rosana Tibúrcio disse...

Ah, quem fica doente de gostar, gosta pouco de si, né Jéssica?
Filhote, inda bem que cê morre de amores por mim... hehe
boaaaaaaa!!
ADOUUUURO!!

-Luana disse...

Amor, amor...
Por que és tão complicado?

Haline disse...

Então Rosana, pra mim este caso de Santo André comprova que a maioria das pessoas se perdeu no sentido da palavra amor! Não que eu saiba exatamente o sentido dela, mas neste caso, por exemplo, não acredito que tenha sido amor, talvez paixão, talvez ego ferido, falta de proporção, mas amor!?! Não acredito que seja e sinto dó deste rapaz que se perdeu nesta "emoção" (pq pra mim isto não é sentimento) e se transformou em um bandido, outra coisa que não acredito que ele seja...

Mas concordo plenamente com você: "quem ama não maltrata e quer ficar junto"

E este junto pra mim é junto de alma, sabe??? Aquela ligação que mesmo na ausência física você não se sente só...

Quanto ao comentário final: Será Dona Rosana?? Será que nunca ninguém morreu de amores por você???? Ah, eu não acredito nisso... rsrs
Ó o Rafa ai em cima: ELE MORRE DE AMORES POR VOCÊ E NÃO PENSA EM TE LARGAR NUNCA!!! Isso é que é amor!! rsrsrsrs

Bjãããããão molher!!!